prêmio expressão ecologia

Portobello ganha 25º Prêmio Expressão de Ecologia

O projeto Gerenciamento, Reaproveitamento e Valorização na Portobello rendeu à empresa o Prêmio Expressão de Ecologia, concedido pela Editora Expressão. O Prêmio, que está em sua 25ª edição, tem como objetivo reconhecer e divulgar ações ambientais de empresas da região Sul do Brasil. A iniciativa foi aclamada por promover a Política Nacional de Resíduos Sólidos e garantir a  minimização de danos causados pela destinação incorreta de resíduos.

Com a implantação do sistema de gerenciamento de seus resíduos, a Portobello consegue dar novos destinos e utilidades a, pelo menos, 126 mil toneladas de lixo por ano. Isso evita que esses materiais sejam descartados no aterro sanitário de Tijucas, município onde está instalada a sede da empresa. A ação envolve etapas de planejamento e administração dos destroços gerados pela organização, prezando a não geração, a reutilização, o aproveitamento e a reciclagem desses resíduos.

Algumas etapas para a implantação do projeto – que culminou com o recebimento do 25º Prêmio Expressão de Ecologia – foram determinantes. Entre elas estão a organização, o treinamento, a divulgação e a orientação que envolve colaboradores, serviços terceirizados e empresas parceiras.

 

Conheça alguns resultados das iniciativas que renderam à Portobello o Prêmio Expressão de Ecologia

Na Portobello, o projeto Gerenciamento, Reaproveitamento e Valorização permitiu o alcance de resultados positivos relevantes na área de gerenciamento de resíduos e que chamaram a atenção dos jurados do 25º Prêmio Expressão de Ecologia. O reaproveitamento de materiais é um dos principais resultados obtidos.

Na empresa, de todos os produtos consumidos e gerados, a maioria tem 100% de reaproveitamento, como por exemplo: cacos cerâmicos, chamote, resíduos das estações de tratamento mais pó de filtro manga e rolo refratário. Outros produtos são reaproveitados em novas funções, como é o caso dos abrasivos. No mínimo, 1,1 tonelada destes são reutilizados como material drenante em aterros sanitários.

Além disso, na Portobello, 64% do papelão utilizado – em embalagens e outros fins – é proveniente de reciclagem. Na Pointer, empresa do grupo localizada em Marechal Deodoro, Alagoas, 85% do papelão utilizado foi feito de material reciclado. Da mesma forma, na Portobello, 50% de fitas de plástico e 44% dos pallets utilizados também foram confeccionados a partir de produtos reciclados.

No caso dos pallets, confeccionados em madeira proveniente de reflorestamento, a empresa mantém uma oficina que recupera as pequenas avarias dos pallets de uso interno ou descartados por clientes. Em 2017, cerca de 45.672 mil unidades foram recuperadas.

A soma desses fatores significa que, no ano passado, apenas 0,35% dos resíduos gerados foram destinados a aterros industriais, e 17% da matéria-prima dos pallets são provenientes do reaproveitamento de resíduos.

“Nosso objetivo com esse projeto é ir além da destinação final adequada determinada em lei. Esse projeto mostra como podemos contribuir para um meio ambiente melhor, economizando recursos e reciclando quase a totalidade de nossos resíduos”, explica Roberto Basso, Gerente Técnico da Portobello.

 

forum gestão sustentável
O prêmio homenageou 29 empresas, 22 de Santa Catarina, quatro do Paraná e três do Rio Grande do Sul.

Mais ações da Portobello de gerenciamento de resíduos sólidos

Seguindo o que dispõe a Política Nacional de Resíduos Sólidos, as ações que possibilitaram à Portobello o reconhecimento com o Prêmio Expressão de Ecologia também incluem investimento em logística reversa. Em 2017, a Portobello realizou algumas ações para evolução desse processo.

Entre essas ações estão: devolução de pallets; orientações de descarte de embalagens; iniciativas para aproximação de parceiro; retorno de mais de 29 mil itens como pallets e suportes metálicos dos CDs Portobello.

Além disso, todas as embalagens de produtos possuem sinalização de reciclagem, orientando os próprios clientes para o destino correto. As caixas utilizadas são de papel reciclável e, em sua maioria, montadas com design inteligente, o que reduz o consumo de material.

Ações como essas e outras, pautadas na Política Nacional de Resíduos Sólidos, podem ser implantadas também por cada cidadão. Seja em casa ou no trabalho, cada um pode contribuir para reduzir a produção de lixo e fazer o encaminhamento correto dos próprios resíduos. Veja alguns exemplos de como você pode colaborar para a redução do lixo na sua cidade aqui e aqui.


Deixar comentário