Responsabilidade Ambiental

Responsabilidade Ambiental (Nosso Produto)

 

 

A Responsabilidade Ambiental do Portobello Grupo estrutura-se em três vetores.
O primeiro expressa as oportunidades do negócio no desenvolvimento de novos produtos cada vez mais sustentáveis, e a opção da empresa em investir em tecnologias e processos alinhados à sustentabilidade.
A cerâmica, por ser composta de material inerte, essencialmente argila, por ter processo produtivo com potencial de baixo impacto ambiental e uso de energia limpa e por ser reciclável após o uso, entre outros aspectos, aponta para a oportunidade de aproveitar cada vez mais essas características da natureza do material cerâmico como o segundo vetor para a sustentabilidade.
O terceiro vetor reafirma a crença da empresa na responsabilidade compartilhada para cuidar do meio ambiente ao longo da cadeia de suprimentos, cultivando e apoiando boas práticas nessa direção.

 

Diretrizes Estratégicas

- Exercitar o design e a inovação sustentáveis.

- Potencializar a sustentabilidade do material cerâmico.

- Cultivar e apoiar boas práticas de proteção ao meio ambiente.

 

Inovação em produtos

 

Desafio constante para se manter na liderança.
A interação constante com profissionais de arquitetura, fomentada pelo programa de relacionamento, possibilita para a marca um maior conhecimento das expectativas e necessidades desses profissionais quanto a novos materiais e aplicações.

A equipe própria de designers e as pesquisas constantes realizadas através de viagens, imersões e estudos de comportamento de consumo e novas tecnologias, possibilita a evolução constante em produtos e investimentos em lançamentos, na ordem de 20% ao ano, o que contribui para o uso cada vez maior de revestimentos cerâmicos, poupando os materiais que causam maior impacto ambiental. Além disso, faz com que a marca esteja sempre na frente e seja reconhecida pela sua liderança em design.

A marca Portobello possui um portfólio com mais de 500 itens, além de acessórios e peças especiais que reproduzem os materiais essenciais da arquitetura, como pedra, concreto, madeira, mármore, metal, entre outros, substituindo-os por material cerâmico, que não só oferecem características técnicas mais adequadas para revestimento, como também reduzem a retirada de materiais não renováveis da natureza.

Tecnologia de Impressão Digital

 

 

 

Com a tecnologia de impressão digital é possível reproduzir fielmente os materiais essenciais da natureza. A Portobello é referência em qualidade de impressão, utilizando a melhor qualidade de insumos para que as peças fiquem com aspecto de quando são extraídas da natureza.

Inovação em produtos Pointer

 
Processo Produtivo

 
Conhecido como “Via Seca”, o processo produtivo realiza a moagem da matéria-prima a seco, ou seja, sem a utilização de água.

 

Design Democrático

 
Aliar um processo produtivo econômico e sustentável com diferenciais estéticos é o objetivo e o desafio da marca para ampliar ainda mais o uso dos materiais cerâmicos como revestimentos.

 

Cadeia de suprimentos

 
Os contratos da Portobello com seus fornecedores possuem a cláusula: “Da Responsabilidade Social e Ambiental”, que estabelece o compromisso com os seguintes pontos:

- Combate às práticas de trabalho escravo e infantil;
- Combate às práticas de discriminação em relação a sexo, origem, raça, cor, condição física, entre outros;
- Proteção ao meio ambiente.

Com o objetivo de garantir o atendimento a requisitos técnicos, ambientais e legais, há uma gestão exclusiva na primeira etapa da cadeia que se refere à extração de matéria-prima em jazidas.

A Portobello conta com uma unidade de negócio especializada nesta área, a Mineração Portobello Ltda, que responde por 15% do total de matéria-prima utilizada em sua massa. Além disso, atua como suporte técnico no controle e desenvolvimento das jazidas de parceiros que fornecem matérias-primas para a Portobello.

 

 

A extração em cada jazida possui diferentes graus de impacto ambiental e social na região em que está inserida. A Portobello preza pela redução destes impactos e dá atenção especial à fase de recuperação visando o retorno da área à sua vocação natural, que pode ser, principalmente, agricultura, pecuária, piscicultura ou reflorestamento. Em alguns casos realiza-se o reflorestamento com espécies nativas para recuperação da biodiversidade. No ano de 2017, 4500 mudas nativas foram plantadas no Sul e Nordeste, com o objetivo de reflorestamento e recuperação da flora local.

Estudos e investimentos foram realizados para requerimento de duas novas áreas visando a redução da distância do transporte dos minérios das jazidas até as unidades de produção. Com estas ações espera-se a redução de emissões de gases poluentes pelo transporte, otimização dos custos associados à operação e melhorias no processo fabril.

 

 

Energia: empresa inteligente usa de forma consciente

 
A matriz energética das fábricas da Portobello e Pointer é composta por gás natural, energia elétrica considerada como fonte renovável no contexto brasileiro, painéis fotovoltaicos e diesel/lubrificantes sendo na proporção de:

 

Desde 2014, a Portobello possui o projeto "Reaproveitamento de Calor do Processo de Queima com o Objetivo de Diminuir o Consumo de Gás Natural", visando reduzir o consumo de gás natural através da recuperação do calor dos fornos, utilizando-o no processo de atomização e secagem das cerâmicas nas fábricas.

Isso resultou na redução não apenas do consumo de gás (em cerca de 15% em apenas uma das fábricas), mas também na emissão de CO², de mais de 5%.

Esse case participou da premiação na 19ª edição do prêmio Fritz Müller na categoria Controle de Poluição Atmosférica. Promovido pela FATMA (Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina), o prêmio que reconhece as iniciativas de cuidados com a natureza no estado catarinense que vão além do que determina a legislação recebeu a inscrição de cases de 70 empresas em 2017.

 

Energia na Pointer

- Produção com 100% gás natural;
- Iluminação fabril 100% LED;
- Telhados brancos com alto índice de refletância;
- Reaproveitamento do calor dos fornos;
- Jardim de placas fotovoltaicas para energia solar.

 

 

Água

 
A Portobello possui duas estações de tratamento de efluentes provenientes do processo produtivo, o circuito é 100% fechado, ou seja, nada é devolvido ao meio ambiente. Por isso, a captação de água se dá em volumes bem menores e serve apenas como reposição de perdas por evaporação d’água do processo e para o abastecimento de banheiros, refeitórios e laboratórios.

 

 

Resíduos

 
Todos os resíduos do processamento e da cadeia de transformação são devidamente destinados: aproximadamente 95% são reutilizados e demais são reciclados. Somente 0,5% do volume total é destinado para aterros industriais.
Desde 2016, o resíduo de abrasivo que antes era enviado para aterro industrial como rejeito, agora é utilizado como material drenante entre as camadas de resíduos no aterro industrial. Isso diminui a extração de matérias-primas naturais para compor esta camada e dá uma utilidade ao resíduo de abrasivo.

 

 

Materiais

 

Com o sistema de aproveitamento de resíduos do processo industrial, tanto a Portobello quanto a Pointer utilizam diversos materiais provenientes de reciclagem (rolo refratário, vidro, caco, torta de estações de tratamento industrial, torta de estações de tratamento, polimento e resíduos recuperados internamente). Comparados ao total, o conjunto de materiais reciclados na massa cerâmica chega a 16%. Na Pointer, por se tratar um processo completamente distinto este percentual é de 3%.

 

Embalagens

- Todas as embalagens de produtos possuem sinalização de reciclagem, estimulando que sejam direcionadas pelos próprios clientes para o destino correto.
- Todas as caixas utilizadas são de papel reciclável e, em sua maioria, com design que reduz o consumo desse material.
- Os pallets para montagem das caixas são confeccionados em madeira reflorestada.
- Na unidade Portobello, em Tijucas, é mantida uma oficina que recupera as pequenas avarias dos pallets de uso interno ou descartados por clientes. Em 2016 46,725 mil pallets foram recuperados, 12% a mais em relação ao ano anterior.

 

 

 

Logística reversa

- A empresa ainda não conta com um sistema direto de logística reversa, porém as ações de devolução de pallets, orientações de descarte de embalagens e iniciativas para aproximação de parceiros nesse processo estão em constante evolução.
- Em 2017, foram retornados dos CD’s, que fazem parte da estrutura logística do grupo, 29.157 itens como pallets e suportes metálicos.
- Na unidade Portobello, em Tijucas, é mantida uma oficina que recupera as pequenas avarias dos pallets de uso interno ou descartados por clientes. Em 2017, 45 mil pallets, em média, foram recuperados.