reciclagem do lixo

De pais para filhos: Como ensinar sobre reciclagem do lixo

Cuidar do meio ambiente, dos nossos recursos naturais, da fauna e flora, é uma forma de garantir o nosso futuro e o futuro das próximas gerações. São ensinamentos que também se aprende dentro de casa. Colaborar com a reciclagem do lixo é um exemplo de atitude sustentável que pode ser repassada de pais para filhos, mostrando que, desde muito cedo, é importante cada um fazer a sua parte. 

Na Portobello, por exemplo, a reciclagem do lixo faz parte da rotina da empresa. Todos os colaboradores são orientados a promover a destinação correta dos resíduos gerados na empresa. Essa preocupação pode ser comprovada em números. Na sede principal da Portobello, em Tijucas (SC), 95,5% dos resíduos são reincorporados ao processo produtivo como matéria-prima, 4,2% são encaminhados para reciclagem e apenas 0,1% – proveniente de sanitários, refeitórios e ambulatórios – é encaminhado para aterros sanitários. Isso significa que a Portobello dá destinação correta a 99,9% dos seus resíduos. 

 

Para saber saber mais sobre como a empresa promove a reciclagem do lixo e que outras iniciativas sustentáveis adota, acesse os relatórios de sustentabilidade da Portobello clicando aqui. 

Se você quer saber como dar a destinação correta dos resíduos da sua casa, com a ajuda dos filhos, fique atentos às dicas a seguir.

 

Ensinando a reciclagem do lixo para crianças: como começar

Como dissemos anteriormente, é possível ensinar sobre sustentabilidade para seus filhos desde muito cedo. A partir dos três anos, a criança já pode aprender como ajudar na reciclagem do lixo. Se você quer levar essa consciência ambiental para dentro de sua casa, veja algumas ideias do que pode ensinar aos pequenos.

 

É importante separar o lixo corretamente

Essa é a primeira lição que os pais podem ensinar aos filhos. Mesmo que em casa você tenha apenas um recipiente para colocar os itens que serão encaminhados para a reciclagem do lixo, é importante que seu filho saiba como fazer a separação, especialmente porque ele vai repetir esse comportamento em outros locais, como escola, shoppings ou até mesmo na rua. 

 

Nesses locais, as lixeiras são separadas por cores e cada uma recebe um tipo de resíduo, como exemplificamos abaixo:

Lixeira azul: destinado para papel e papelão.

Lixeira verde: destinado para vidros.

Lixeira vermelha: para plásticos.

Lixeira amarela: para metal e aço.

Lixeira marrom: para o lixo comum, orgânico ou rejeitos, como os restos de comida, tampas de cortiça, telas, terra, cinzas, pontas de cigarro, lixo do banheiro, etc.

 

A separação para a reciclagem do lixo é importante porque, se misturados com resíduos orgânicos, os recicláveis perdem valor comercial e o reaproveitamento fica inviabilizado. Além disso, os materiais têm diferentes tempos de decomposição e, caso sejam enviados de forma incorreta para aterros e lixões, ou sejam descartados no meio ambiente, podem demorar décadas para se decompor. É o caso do plástico e do metal, que demora até 100 anos o processo de decomposição. O plástico, na verdade, nunca se decompõe. Ele se transforma em micro plástico e pode ficar na natureza para sempre. 

reciclagem do lixo

Sobre essa questão você pode abordar com seu filho, sobre as iniciativas de sua cidade quanto ao uso de plásticos e descartáveis. Alguns lugares no Brasil e no mundo já possuem inclusive regulamentação para isso. Fale sobre os animais que morrem por comer plástico que foi descartado na natureza, e que eles confundem com comida. 

 

Destinação correta de materiais que não podem ser reciclados

Outra lição sobre a reciclagem do lixo que os pais podem ensinar para seus filhos é quanto a destinação correta de materiais que não podem ser reaproveitados, como é o caso de pilhas, sobras de remédios, material inflamável. O ideal é que eles sejam encaminhados ao local onde foram adquiridos para que as lojas ou fabricantes possam fazer a destinação correta. Alguns lugares promovem, em parceria com ONGS e institutos, o descarte em local específico, para que eles procedam com a destinação.

Restos de alimentos, como cascas de ovos, frutas e verduras também podem – e devem – ser compostados, ou seja, transformados em adubo orgânico para plantas do jardim ou da horta. A compostagem pode ser feita diretamente na terra, em uma área do terreno, ou em baldes, com o uso de minhocas. A chamada vermicompostagem é ideal para quem mora em apartamentos. 

projeto família casca

Algumas cidades possuem projetos de compostagem. Em Florianópolis, por exemplo, o Projeto Família Casca, promove o envolvimento comunitário na reciclagem dos resíduos orgânicos. O projeto funciona dentro de um parque ecológico e conta com ponto de entrega de resíduos. Nos finais de semana, os voluntários oferecem para as crianças, visita à composteira, que se encontra no mesmo local, ensinando de maneira lúdica como funciona todo o processo.

Já resíduos como o óleo que sobra da fritura ou cozimento de alimentos, deve ser armazenado e destinado a locais que façam esse recolhimento. Veja na sua cidade os locais que recebem óleo de cozinha usado e leve seus filhos junto quando for fazer o encaminhamento desse resíduo.

 

Atenção aos 4R: repensar, reduzir, reutilizar e reciclar

RECICLAR dentro de casa é uma lição que vai ser sempre lembrada pelos seus filhos. No entanto, antes de utilizar esse R tão valioso, é preciso dar atenção a outros igualmente ou até mais importantes. Ainda que seja elogiável transformar resíduos em novos produtos, garantindo a economia de recursos naturais, a reciclagem ainda é um processo caro e deve ser considerada apenas depois que os outros três erres – REPENSAR, REDUZIR e REUTILIZAR – forem levados a sério.

reciclagem do lixo

Repensar o seu consumo ou analisar se é realmente necessário comprar algo – que pode acabar no lixo – é uma atitude sustentável, não só para o seu bolso, mas principalmente para o meio ambiente. Da mesma forma, reduzir o consumo de água, energia elétrica e de bens materiais, também, é uma forma de contribuir com o planeta. Além disso, é preciso que os pais mostrem para seus filhos a importância do reuso das coisas. 

Antes de descartar, será que algo não pode ser reutilizado ou repassado para quem possa usá-lo? É o caso da troca de produtos descartáveis por opções mais duradouras, como copos, canudos e sacolas. Materiais escolares como livros didáticos e de literatura, que podem ser bem cuidados para que sejam passados adiante.

 

Reciclagem do lixo: plantando a semente da conscientização ambiental

Quando se fala em reciclagem do lixo, uma importante lição para os pais podem ensinarem aos filhos, é se perguntar: para onde vai o meu lixo? Vai para a natureza? Vai ser enterrado em grandes áreas que poderiam abrigar fauna e flora? Vai para o mar? Será que pode ter um melhor encaminhamento? Se vai jogar fora, onde é esse “fora”? O fora não existe, porque fica tudo aqui dentro do planeta, ocupando um espaço que não é infinito. 

Outra forma de contribuir para a consciência ambiental das crianças, é levá-las para conhecer o centro de triagem de resíduos da sua cidade, e mostrar que, ao separar corretamente o lixo em casa, elas estarão contribuindo com o trabalho de milhares de pessoas. 

 

Os pais também podem incentivar as crianças a compartilharem essas lições aos amigos e colegas da escola, e podem ainda, mostrar o exemplo do que ocorre na Portobello, que tem a sustentabilidade ambiental como um dos três pilares do seu negócio.

Você pode conhecer as ações da empresa que colaboram com o meio ambiente em seus relatórios de sustentabilidade. Clique aqui para ver o documento. 

Até a próxima!

Compartilhar

Deixar comentário