organização mundial da saúde

As prioridades da Organização Mundial da Saúde em 2019

 

Com o objetivo de falar sobre o que a cobertura universal em saúde significa, a Organização Mundial de Saúde (OMS) promove o Dia Mundial da Saúde todos os anos em 7 de abril. O conceito de cobertura universal de saúde, segundo a agência da Organização das Nações Unidas (ONU), tem a ver com assegurar os cuidados em saúde para todas as pessoas quando necessário e na comunidade em que estão inseridas. A data é simbólica, pois marca a criação da OMS em 1948 pela ONU.  

Por meio do Dia Mundial da Saúde a OMS deseja que populações do mundo inteiro compreendam que saúde é um direito humano universal e fazer com que seus líderes avaliem o que foi feito e o que precisa melhorar nas políticas públicas para promoção da saúde.

Segundo a OMS, este ano o Dia Mundial da Saúde ocorre entre dois eventos importantes: a Conferência Global em Cuidados Básicos em Saúde, que ocorreu em Astana, Cazaquistão, em outubro de 2018. Na ocasião, países se comprometeram a melhorar a atenção primária de saúde, compromisso oficializado na Declaração de Alma-Ata em 1978. Embora a OMS já tenha alertado que, desde essa época, a evolução nas últimas quatro décadas tem sido desigual.

 

O Dia Mundial da Saúde e as prioridades da OMS para 2019

Além de chamar a atenção para o fato de que saúde é um direito humano básico, o Dia Mundial da Saúde é uma data especial para falar sobre a importância da igualdade nos serviços relacionados a ela. Visto que essa é uma área importante não só para as pessoas de forma individual, mas para a economia e a sociedade como um todo.  

Mais do que definir um dia para pensar em políticas de saúde, a OMS ainda estabeleceu 10 prioridades nesta área em 2019. Muitos destes objetivos podem soar inatingíveis ou vagos demais, porém, servem como parâmetro para que países e empresas iniciem ações e façam a sua parte na promoção da saúde e bem-estar das pessoasTerceiro Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), iniciativa da qual a Portobello é apoiadora e seguidora.

Além disso, a Semana Interna de Prevenção a Acidentes (SIPAT) 2019 tem como lema “O Problema Também é Meu” e as atividades já começaram. Durante todo o mês, o foco das ações será a promoção da saúde e da qualidade de vida.

 

Agora, conheça quais são as 10 prioridades da OMS para 2019 e que vão além do Dia Mundial da Saúde:

 

1. Poluição do ar e mudanças climáticas

Neste ano, a poluição do ar é considerada pela OMS como o maior risco ambiental para a saúde. Isso porque poluentes microscópicos podem penetrar nos sistemas respiratório e circulatório das pessoas. O resultado são 7 milhões de mortes prematuras todos os anos, por doenças como câncer, acidente vascular cerebral e doenças cardiovasculares e pulmonares especialmente em países pobres.

A principal causa da poluição do ar é a queima de combustíveis fósseis, um dos principais fatores para a mudança climática. Como as estatísticas indicam que entre 2030 e 2050 as mudanças climáticas causarão 250 mil mortes a mais por ano, é compulsório começar a fazer algo já para mudar este cenário.

Aqui fica fácil entender que saúde vai muito além de um Dia Mundial da Saúde ou apenas do cuidado com o bom funcionamento do corpo. Uma das formas de fazer com que essa prioridade se concretize, é com ações diárias, como adquirir produtos de empresas que tem a sustentabilidade ambiental e o bem estar dos funcionários como pilares.

 

2. Doenças crônicas não transmissíveis

Estas são doenças como diabetes, câncer e doenças cardiovasculares e correspondem a mais de 70% de todas as mortes no mundo. Uma das metas da OMS em 2019 é reduzir 15% da inatividade física até 2030.

Incentivar a prática de esportes da infância até a vida adulta é uma das formas de fazer com que esta meta seja atingida. Assim faz a Portobello em ações como as Olimpíadas Bello e projetos como o Crescer e Hapkido.

 

3. Pandemia de gripe

O mundo está sempre na iminência de outra pandemia de influenza, o vírus causador da gripe. A OMS monitora a circulação dos vírus influenza com a colaboração de 153 instituições em 114 países.

vacina contra a gripe

A ideia é manter vigilância constante para assegurar acesso a diagnósticos, vacinas e tratamentos antivirais, especialmente em países em desenvolvimento.

 

4. Cenários de fragilidade e vulnerabilidade

Mais de 1,6 bilhão de pessoas — 22% da população mundial — não têm acesso aos cuidados básicos em saúde. Esta situação crítica ocorre pela junção de fatores como seca, fome, conflitos e deslocamento populacional, que fragilizam principalmente saúde de crianças e mães.

Uma das metas da OMS é fortalecer sistemas de saúde de países em desenvolvimento, para que estejam prontos a prevenir, detectar e reagir a surtos de doenças.

 

5. Resistência antimicrobiana

O desenvolvimento de antibióticos, antivirais e antimaláricos são alguns dos maiores êxitos da medicina moderna. Mas a capacidade de bactérias, parasitas, vírus e fungos resistirem a esses medicamentos aumenta cada dia devido a práticas como automedicação e uso de medicamentos em animais. Esta é uma ameaça real ao tratamento de doenças como pneumonia, tuberculose, gonorreia e salmonelose.

resistência antimicrobiana

Por isso, a OMS trabalha para implantar um plano de ação global de combate à resistência antimicrobiana, aumentando a conscientização e o conhecimento sobre o tema, reduzindo infecções e incentivando a aplicação adequada desses medicamentos.

 

6. Ebola

O plano de pesquisa e desenvolvimento da OMS identifica doenças e patógenos com potencial de causar emergências de saúde pública, mas que carecem de tratamentos e vacinas eficazes.  

ebola

Entre as pesquisas prioritárias para 2019 estão ebola, febres hemorrágicas, o vírus zika, o vírus Nipah, a síndrome respiratória por coronavírus do Oriente Médio, a síndrome respiratória aguda grave etc.

7. Atenção primária de saúde

Revitalizar e fortalecer a atenção primária de saúde é uma das prioridades da OMS em 2019. Isso porque é na atenção básica que as pessoas têm o primeiro acesso ao sistema de saúde.

Mais do que ser uma das prioridades do ano para a agência, este é o principal tema do Dia Mundial da Saúde deste ano. Sistemas de saúde com uma atenção primária forte são necessários para se alcançar a cobertura universal de saúde.  

8. Relutância em vacinar

Recentemente, movimentos anti vacinas ganham força mundo afora e prejudicam o processo de imunização, que salva cerca de 3 milhões de vidas ao ano. Os esforços da OMS em 2019, irão se concentrar em apoiar a vacinação de todas as crianças, a fim de erradicar definitivamente a poliomielite e para eliminar o câncer do colo de útero em todo o mundo, aumentando a cobertura da vacina contra o HPV.

 

9. Dengue

Estima-se que 40% de todo o mundo está em risco de contrair o vírus da denguesão cerca de 390 milhões de infecções por ano. A estratégia da OMS para controlar a doença visa reduzir as mortes em 50% até 2020 em países como Bangladesh e evitar que a doença se espalhe em países que não são tropicais.

 

10. HIV

Apesar dos progressos no tratamento e prevenção do HIV, a epidemia continua a se alastrar, com quase 1 milhão de pessoas morrendo pela doença a cada ano.  Neste ano, a OMS trabalhará com os países para apoiar a introdução do autoteste, para que um número cada vez maior de pessoas que vivem com HIV possa receber tratamento ou medidas preventivas.

Uma das atividades previstas será a difusão de novas orientações para empresas e organizações, a fim de apoiar essas instituições no oferecimento de autotestes de HIV nos locais de trabalho.   


Deixar comentário