Campanha Novembro Azul

Saiba mais sobre a Campanha Novembro Azul

No trabalho, a rotina diária de atividades. Chegando em casa, a atenção se volta à família, às pendências, à vida em geral. No final de semana, é preciso ter um pouco de descanso e lazer, afinal, ninguém é de ferro. No início da nova semana, tudo recomeça. Com tudo isso, o tempo parece não comportar a preocupação com a saúde até que algo grave aconteça. Às vezes, o descuido tem jeito, mas isso não ocorre sempre. Para chamar a atenção dos homens e conscientizar sobre o cuidado com a saúde, surgiu a campanha Novembro Azul.

A ideia da campanha se deve ao fato de que, ao contrário das mulheres, os homens pouco procuram serviços de saúde em busca de prevenção contra doenças. No caso do Novembro Azul, o foco é a prevenção do câncer de próstata, o segundo que mais mata homens em todo mundo. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), apenas em 2018, estima-se que serão registrados mais de 68 mil novos casos no Brasil e cerca de 13 mil mortes devem ocorrer por causa do câncer de próstata.

Para colaborar com a conscientização de mais de 2 mil colaboradores do sexo masculino, a Portobello apoia a campanha Novembro Azul e compartilha informações sobre prevenção e tratamento do câncer de próstata em seus canais de comunicação interna.

O que a campanha Novembro Azul nos ensina sobre câncer de próstata?

A campanha ocorre no mês de novembro porque o dia 17 deste mês é lembrado como o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. O foco da prevenção está na chamada geral para os homens realizarem exames preventivos contra a doença, como os de sangue e de toque retal.

O exame de sangue, conhecido como PSA, pode indicar a presença do antígeno prostático específico, substância que apresenta número elevado quando há indícios de um tumor na próstata. Já o exame de toque retal é realizado para detectar efetivamente a presença de tumores. O exame dura cerca de dois minutos, é indolor, não deixa sequelas e é menos desconfortável que alguns exames ginecológicos.

Segundo informações do Instituto Lado a Lado pela Vida, um dos idealizadores da campanha Novembro Azul no Brasil e que incentiva a prevenção contra doenças em homens durante o ano todo, o tratamento para quem identifica precocemente o câncer de próstata possui índice de cura de até 90%.

Conheça alguns mitos e verdades sobre câncer de próstata

As informações abaixo são compartilhadas pela Sociedade Brasileira de Urologia, também responsável pela campanha Novembro Azul no país. Veja o que é verdade ou mito (portanto, irreal) sobre câncer de próstata. Para conhecer a lista completa, acesse aqui.


O câncer de próstata é uma doença do idoso.

MITO. Apesar de o risco para a doença aumentar significativamente após os 50 anos, cerca de 40% dos casos são diagnosticados em homens abaixo desta idade. Entretanto, a doença é rara antes dos 40 anos.


PSA aumentado é sinal de que tenho câncer de próstata.

MITO. O antígeno prostático pode apresentar alterações em várias situações que não o câncer, como a hiperplasia benigna da próstata, prostatite (uma inflamação) e trauma. Por isso é importante a avaliação médica e o toque retal.


PSA baixo é sinal de que não tenho câncer de próstata.

MITO. Estima-se que o câncer de próstata está presente em 15% dos homens com níveis normais de PSA, daí a importância do toque retal.


Ter pai, irmão ou tio com a doença aumenta o risco.

VERDADE. A hereditariedade é um dos principais fatores de risco para a doença. Um parente de primeiro grau com a doença duplica sua chance. Dois familiares com a doença aumentam essa chance em cinco vezes. Para quem tem casos na família, o recomendado pela Sociedade Brasileira de Urologia é procurar um urologista a partir dos 45 anos.


Pessoas da raça negra têm maior risco de desenvolver a doença.

VERDADE. Estudos apontam que afrodescendentes têm risco 60% maior de desenvolver a doença e a taxa de mortalidade é três vezes mais alta.

Para quem está em busca de prevenção e tratamento contra o câncer, saiba que a legislação brasileira garante alguns direitos, como o acesso aos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). Para quem for diagnosticado com câncer, o SUS tem uma lei que garante ao paciente o início do tratamento no prazo máximo de até 60 dias. O prazo começa a valer a partir do primeiro dia em que o diagnóstico foi assinado em laudo.

Agora que você conheceu um pouco mais sobre a campanha Novembro Azul, compartilhe estas informações nas suas redes sociais. Se for homem, fique atento a sua saúde ou incentive os homens da sua família a tirar um tempo durante a semana para procurar os serviços de saúde e se proteger não só contra o câncer de próstata, mas contra várias outras doenças.

Deixar comentário