doador de sangue

5 curiosidades sobre doação de sangue

O dia 14 de junho é considerado o Dia Mundial do Doador de Sangue. A doação de sangue é um dos gestos mais bonitos e empáticos que alguém pode ter por outra pessoa, ainda mais quando ela é uma desconhecida. Quem se compromete a doar regularmente, além de salvar vidas, sente uma sensação muito agradável por saber que está fazendo o bem. O que muita gente não sabe é que doar sangue é fácil, rápido e seguro.

Confira cinco curiosidades sobre doação de sangue:

 

1 – Em uma única doação, você pode salvar até quatro vidas

Isso é possível porque o material é separado em componentes que podem ser utilizados em diversas situações clínicas, como tratar hemorragias, anemias e para produção de fatores de coagulação, que servem aos hemofílicos, entre outras indicações.

Os componentes que ajudam nesse processo são os concentrados de hemácias (glóbulos vermelhos), concentrados de plaquetas, plasma e crioprecipitado. E para disponibilizar todos os esses componentes, são retirados apenas 450 ml em cada doação. Isso não representa nem 10% do volume de sangue que circula no corpo de uma pessoa.

 

2 – No Brasil, pelo menos 3,5 milhões de pessoas doam sangue e esse número poderia ser maior

Segundo dados de 2017 do Ministério da Saúde, 1,8% da população brasileira faz a doação de sangue regularmente. Esse número – que corresponde a 3,5 milhões de brasileiros – está dentro das expectativas da Organização Mundial de Saúde (OMS). O organismo internacional determina que a doação seja feita por pelo menos 1% da população, entretanto, o ideal seria aumentar esse percentual para 3%. Por isso, são realizadas campanhas regulares de estímulo à doação.

 

3 – Apenas metade das doações realizadas no Brasil são voluntárias

Isso significa que 50% de todos as doações de sangue são feitas a pedido de alguém, para ajudar uma pessoa conhecida. A outra metade é feita de forma voluntária, para contribuir com o estoque, independente de quem vai receber a doação de sangue. Fazer a doação voluntária é imprescindível para manter bancos de sangue de hemocentros ou hospitais abastecidos e com capacidade de atender a quem precisar, não importa a hora do dia ou a época do ano.

 

4 – Os meses mais festivos são os que possuem estoques de sangue mais baixos

Os meses de férias – janeiro ou julho – costumam ser uma época ruim para quem precisa de transfusão de sangue. Nesse período, assim como nos períodos festivos como Natal, Réveillon e Carnaval, as doações caem e as unidades de saúde ficam em alerta. É nesses períodos também que a demanda por sangue aumenta por conta de acidentes – principalmente de automóveis – ou em decorrência de brigas que resultam em ferimentos graves. Por esses motivos, é preciso fazer a doação de sangue especialmente nessas épocas do ano.

 

 

5 – O maior doador de sangue do país é de Santa Catarina

Em 2017, o suboficial da Aeronáutica, Luis Cláudio Soares Rodrigues, de 48 anos, fez a sua 200ª doação de sangue, em uma unidade do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) de Florianópolis. Com aquela doação, ele se tornou o maior doador do Brasil, recorde que ele alcançou em 25 de novembro passado, Dia Nacional do Doador de Sangue. Segundo a imprensa local, que noticiou o fato, Luis Claudio agora quer atingir a marca de 300 doações. É um ótimo exemplo a ser seguido.

 

Veja como é fácil, rápido e seguro fazer uma doação de sangue

Para fazer uma doação de sangue, basta ir até o Hemocentro de sua cidade e fazer um cadastro, informando dados pessoais. Em seguida, você será chamado para uma pré-triagem, em que serão coletadas informações sobre seu peso, altura, pressão arterial, pulso e temperatura. Nessa etapa, será retirada uma pequena porção de sangue do seu dedo para um teste rápido, que vai verificar seu hematócrito e ou sua hemoglobina.

Após a pré-triagem, você passará por uma entrevista clínica, que é totalmente confidencial e sigilosa. Você assinará um termo de consentimento, onde atestará ter compreendido as informações recebidas, ter respondido o questionário com sinceridade, confirmará a intenção de coleta de sangue e afirmará estar ciente de que, em caso de resultados sorológicos alterados, será chamado pelo serviço de apoio ao doador.

Se correr tudo bem nessas duas etapas, você será encaminhado para a etapa seguinte, que é a coleta de sangue. Uma agulha será inserida em um dos seus braços e serão retirados, como mencionado acima, cerca de 450 ml de sangue, e mais 45 ml para amostras de exames exigidos por lei. Esse processo não demora mais que uma hora. Após a coleta você receberá um lanche, acompanhado de bebida, para ajudar a repor o volume retirado na doação. Também será orientado a ingerir bastante líquido em casa ou no trabalho após o procedimento.

A doação de sangue é estimulada dentro da Portobello. A empresa apoia os colaboradores que se voluntariam em prol desse ato de amor. Para saber como participar, inscreva-se no Programa de Voluntariado da Portobello.

 

 

 


Deixar comentário