recuperação de paletes

Recuperação de paletes e a importância para o meio ambiente

 

Foi-se o tempo em que desprezar materiais e embalagens utilizados nos processos de uma empresa era uma atitude aceitável. Atualmente, sabendo dos impactos ambientais causados pela exploração de recursos naturais, é preciso investir em reaproveitamento e reuso de materiais. Um exemplo é a recuperação de paletes, uma prática que a Portobello leva muito a sério.

Os paletes são estrados feitos de madeira, retirada de espécies como Pinus ou Eucalipto, e utilizados como auxiliares na armazenagem e movimentação de grande quantidade de mercadorias. Em geral, é feito em tamanho padronizado e concebido para permitir o manuseio de materiais por meio de veículos automotores, chamados de empilhadeiras e transpaleteiras. É essencial para operações internas dos depósitos e centros de distribuição.

O processo de fabricação dos paletes envolve a retirada de madeira da floresta e uso de recursos naturais, como água e energia elétrica, para sua confecção. Além disso, o transporte desse material depende do uso de combustíveis fósseis, como o óleo diesel ou gasolina que abastecem caminhões e carretas.

Como a Portobello faz a recuperação de paletes usados pela empresa

 

No passado, muitas empresas costumavam descartar os paletes após pouco tempo de uso, principalmente por causa da facilidade com que podiam ser danificados. Hoje, entretanto, é possível fazer a recuperação de paletes e reintroduzi-los nos processos de armazenamento e transporte de mercadorias.

A Portobello, reconhecida no mercado por sua responsabilidade ambiental, se preocupa em não colaborar com o desmatamento de florestas nativas e, por isso, só utiliza paletes confeccionados em madeira reflorestada. Além disso, em sua sede em Tijucas, a empresa tem uma oficina própria, que cuida para que todos os paletes danificados sejam recuperados e reutilizados. Apenas em 2017, a empresa recuperou mais de 45 mil paletes.

Outra preocupação é com a logística reversa desse material. A empresa empreende esforços contínuos para que os paletes voltem dos centros de distribuição, sejam recuperados e possam ser reutilizados. Em 2017, esses esforços resultaram no retorno de quase 29.157 itens, entre paletes de madeira e suportes metálicos.

Por que a recuperação de paletes é importante para o meio ambiente

Como dito anteriormente, a fabricação de paletes depende da retirada de madeira e do uso de outros recursos naturais, como água e energia elétrica. O transporte da madeira para as fábricas, e de lá para os locais onde serão utilizados, demanda o uso de combustíveis fósseis, que resultam em emissão de gases de efeito estufa. Estes, por sua vez, contribuem para a poluição do ar e são apontados com os principais responsáveis por fenômenos que causam mudanças no clima do planeta.

Quando uma empresa se preocupa em recuperar paletes danificados visando sua reutilização, os benefícios para o meio ambiente são muitos. Entre eles, destaca-se:

– Redução do desmatamento de florestas nativas ou zero desmatamento dessas áreas quando a madeira utilizada é de reflorestamento.

– Proteção da biodiversidade existente em áreas de florestas nativas.

– Economia da água utilizada para tratamento e beneficiamento da madeira usada para confeccionar o palete novo.

– Economia de energia elétrica também usada para tratamento e beneficiamento do palete novo.

– Redução da emissão de gases de efeito estufa, com a não utilização de combustíveis fósseis usados na extração e transporte da madeira e dos paletes prontos.

 

Além desses benefícios para o meio ambiente, a recuperação de paletes resulta ainda em benefícios econômicos, uma vez que a reutilização reduz custos com a compra de novos equipamentos e com o descarte correto. Também garantem empregos diretos dentro das oficinas de restauração.

Para conhecer mais sobre esta e outras iniciativas da Portobello voltadas que incentivam a preservação do meio ambiente, acesse o post que fala sobre descarte correto de embalagens.


Deixar comentário