Saiba por que a tecnologia de impressão digital é sustentável

O uso de materiais naturais na construção ou reforma costuma valorizar os ambientes e, por isso, atrai a preferência de muita gente. Entretanto, por demandar a extração de recursos, muitas vezes não renováveis e com o risco de gerar impactos ao meio ambiente, a utilização de materiais como madeira, pedra, metal e concreto acaba deixando a obra financeiramente cara e, do ponto de vista ambiental, gera impactos negativos.

Mas o que nem todo mundo sabe é que é possível trazer elementos da natureza para dentro de casa sem precisar derrubar uma árvore, ou extrair grandes blocos de pedras. Como? Graças à tecnologia de impressão digital em cerâmicas para pisos e revestimentos. Por ser uma alternativa ecologicamente correta e que reduz a utilização de recursos naturais, a Portobello investe alto nessa tecnologia. A empresa é referência em qualidade de impressão e reconhecida por utilizar insumos de qualidade na fabricação das peças.

Com a impressão digital, é possível reproduzir fielmente os materiais essenciais da natureza utilizados na arquitetura. Atualmente, a Portobello possui um portfólio com mais de 500 itens, além de acessórios e peças especiais que reproduzem esses elementos da natureza, substituindo-os por material cerâmico. Esse tipo de material não só oferece características técnicas mais adequadas para revestimento, como também reduz a retirada de recursos naturais.

Impressão digital é reconhecida como uma solução inovadora na construção

A qualidade e as vantagens da impressão digital já foram atestadas por um dos maiores centros de estudos e análise do país, o Laboratório de Revestimento Cerâmico da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar/SP). Em entrevista divulgada pela Associação Paulista de Cerâmicas de Revestimento (Aspecer), o professor Anselmo Boschi, da Ufscar, explicou que a impressão digital é uma das principais inovações da atualidade.

“A impressão digital é, sem dúvida, a grande revolução das indústrias cerâmicas dos últimos anos. Tanto que hoje é possível criar relevos em superfícies planas. E continuam as tendências em Full HD, que nada mais é que a reprodução fiel de outros materiais”, relatou Boschi em entrevista publicada pelo portal G1.

Além da impressão digital, a Portobello investe na sustentabilidade ambiental de sua produção

É certo que o material utilizado na produção de cerâmicas também é retirado da natureza. Mas, por ser composta de material inerte, essencialmente argila, o processo produtivo da cerâmica possui potencial de baixo impacto ambiental, especialmente por ser reciclável após o uso. Além disso, em seu processo produtivo, a empresa não abre mão do uso de energia limpa do gás natural e possui zero descarte da água, que recebe tratamento adequado e depois é reinserida na produção ou devolvida ao sistema pluvial em condições apropriadas.

Outra preocupação da Portobello é com as jazidas de onde sai a matéria-prima principal das cerâmicas. A empresa mantém um programa permanente de recuperação de todas as jazidas de argila, que visa o retorno da área à sua vocação natural, que pode ser, principalmente, agricultura, pecuária, piscicultura ou reflorestamento. O tempo de recuperação das áreas exploradas foi reduzido de cinco para três anos, graças à adoção de um método especial regeneração.

Além disso, todas as jazidas de argila que fornecem insumos para a empresa estão localizadas até 500 km de distância das fábricas e seguem os critérios legais e ambientais de manejo de extração.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a tecnologia de impressão digital? Conte-nos o que achou dessa novidade nos comentários e continue acompanhando nossas informações aqui no site da Portobelo!


Deixar comentário